Quando o bebê nasce antes de completar 38 semanas, é considerado prematuro, ou pré-termo. Esse bebê fica na unidade hospitalar sob cuidados médicos e de enfermagem até que complete 2kg. Aí chega a hora tão esperada dos pais de deixar o hospital, mas também pode trazer angústia e dúvidas de como cuidar em casa. Os pais sempre devem seguir as orientações do pediatra do bebê sobre os seus cuidados. Segue algumas dicas corriqueiras do dia a dia:

  • Visitas

Os pais não precisam ter vergonha em limitar o tempo, o número das visitas, ou até mesmo proibir até que o bebe complete 3 meses: como o bebê já está em casa agora, elas podem se revezar. A casa, aliás, tem de ficar bem arejada e, mesmo assim, é imprescindível evitar o contato com pessoas resfriadas ou gripadas. Solicite aos visitantes que lavem as mãos antes de pegar o bebê e que jamais fumem ali.

  • Amamentação

Como o prematuro é mais sonolento, muitas vezes tem de ser acordado para mamar. Nesse caso, colocar a criança junto ao seio da mãe pode estimular o reflexo da procura. A princípio, se ele não conseguir sugar direito, o ideal é ordenhar o leite e oferecê-lo em um copinho, pois a mamadeira tende a prejudicar o aleitamento materno.

  • Sono

O bebê prematuro costuma dormir mais do que o nascido a termo e, por isso, a interação com os pais também é menor. Mas nada de desanimar! O jeito é se esforçar um pouco mais ao estimular a criança. Caso ela troque o dia pela noite, evite acender a luz ou fazer barulho durante as mamadas noturnas.

  • Engasgos

Pelo fato de ainda estar aprendendo a mamar e respirar ao mesmo tempo, o prematuro pode engasgar com frequência. Quando isso acontecer, vire a cabeça do bebê para a lateral, o que ajuda a drenar o leite para fora. Para evitar os engasgos, não tenha pressa em alimentar o seu filho, fazendo-o arrotar sempre no colo e em pé a cada mamada.

 

Daniele Garcia de Almeida Silva

Enfermeira pela UNIPAR – 2003.

Especialista em Vigilância Sanitária e Epidemiologia pela UNIPAR – 2004

Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro – 2010.

Docente e Coordenadora do Curso de Enfermagem da Unipar da Unidade de Guaíra.