Um assunto que a algum tempo atrás era tratado como tabu, algo que não existia, “frescura” da mãe, hoje tem sido respeitado e considerado por sua seriedade na saúde mental das mamães.

Os sintomas vão desde tristeza e indisposição até não querer amamentar e nem ficar perto da criança. Mas não se preocupe a tristeza é algo normal na maioria das mulheres pelas duas primeiras semanas pós parto, mas neste caso ela vai embora sozinha.

Precisamos compreender que a depressão pós-parto de tem cura e tratamentos e um dos primeiros passos a ser tomado é procurar um especialista para constatar se realmente você, ou a mãe em questão, está com depressão pós-parto  e também começar o tratamento.

Neste momento tão difícil a mulher necessita do apoio do marido e família, além do acompanhamento médico, descanso, boa alimentação dentre outras recomendações.

O importante é entender que isso não te faz uma mãe melhor ou pior e sim é um período de adaptação e você passou por grande picos de hormônio, sem contar com a ansiedade do novo bebê que é novo na casa.

E novos estudos mostram que este tipo de depressão não tem só acontecido com as mães mas também vários pais relatam ter passado pelo mesmo problema, o que faz com tenhamos que prestar atenção no pai também! Que assim como você pode nunca ter tido uma experiência com uma criança anteriormente.

Hoje não há provas do que causa a depressão pós parto ou se há predisposição a tê-la, mas se você já teve históricos de depressão pode ser uma influência para ter. Se sentir qualquer sintoma  procure um profissional e conte para sua família para obter ajuda necessária, você não precisa passar por isso sozinha.

E você mamãe, já teve depressão pós-parto? Conte para gente como você se sentiu e passou por isso? Sua história pode ajudar outras mamães que passam pela mesma situação